PUBLICIDADE

Topo

Tudo sobre corretivo: como aplicar, qual tipo é melhor e qual cor escolher

Larissa Drumond

14/04/2018 05h00

Um dos assuntos mais pedidos pelas leitoras desta coluna é corretivo – um produto tão presente no nosso dia a dia, mas que ainda traz as mais diversas dúvidas: como usar? Como descobrir a cor certa para seu tipo de pele? É melhor comprar líquido, cremoso ou em bastão? Para esclarecer todas essas questões, eu convidei Juliana Coelho, maquiadora profissional há 7 anos com vasta experiência em maquiagem de moda e publicidade. Além de participar das principais semanas de moda do país, ela ministra cursos de automaquiagem e de maquiagem para profissionais pelo Brasil. Depois de ler esse currículo maravilhoso, só resta acreditar que as dicas vão ser incríveis, então continue lendo.

Juliana Coelho, maquiadora profissional há 7 anos, explica tudo o que você precisa saber sobre corretivo. | Foto: Divulgação

Primeiramente, precisamos entender qual é a função do corretivo. Como diz o próprio nome, é corrigir as imperfeições, como espinhas, cravos, vermelhidões, manchas e olheiras. Uma das perguntas mais recorrentes é: "Tenho que aplicá-lo antes ou depois da base?" Geralmente eu uso o corretivo depois da base, porque, como também sugere o nome, ela serve justamente como base para toda a maquiagem, uniformizando o tom do rosto e disfarçando manchas mais leves – mas sem corrigir áreas específicas.

Além disso, quando a base é aplicada primeiro e, em seguida, o corretivo, você usa uma quantidade menor de produto, fazendo com que ele dure muito mais. "Não existe certo e errado. Se a pessoa usa o corretivo no rosto inteiro e ela gosta do resultado, tudo bem. Só não recomendo, porque os corretivos vêm em embalagens bem menores, o que significa que ela vai precisar comprar novos produtos com maior frequência, enquanto algumas bases dão uma cobertura semelhante", concorda Juliana.

Muitas mulheres preferem não usar base todos os dias, seja porque preferem um acabamento mais leve, porque querem fazer uma maquiagem mais simples e rápida, ou porque simplesmente não estão acostumadas. Nestes casos, é possível aplicar o corretivo apenas em áreas pontuais, como na região das olheiras ou aquela parte geralmente um pouquinho mais vermelha perto do nariz. Não há a necessidade de aplicar o produto no rosto todo. Outra solução é pular a base e usar um BB Cream ou um fitro solar com cor. Mas, como dito acima, não há regras desde que você esteja feliz e goste do resultado.

Hidratante x Mate
Quando pensamos em tipo de pele, costumamos dividir em duas categorias: seca ou oleosa. No entanto, existem outros fatores que devem ser levados em consideração na hora de escolher o corretivo. "Para peles mais secas ou com linhas finas aparentes, eu recomendo o uso de corretivo líquido de textura mais hidratante ou siliconada. Produtos com essa consistência ajudam a manter a área dos olhos hidratada por mais tempo e, por
consequência, marcam menos as linhas de expressão", explica Juliana.

Já os corretivos líquidos mais encorpados ou com acabamento mate são indicados para pessoas que tenham pele oleosa – como eu, por exemplo, que tenho pele mista, ou seja, oleosa na zona T: testa, nariz e queixo – ou que desejam mais cobertura. "Lembre-se de que se a área dos olhos for mais seca, você deve caprichar na hidratação especificamente nesta região", reforça a maquiadora.

Líquido x Cremoso x Bastão x Lápis
Quando se trata de consistência, os corretivos podem ser líquidos, cremosos, em bastão ou em lápis. A maior diferença é a embalagem: os líquidos vêm em bisnaga, pump (quando vem com uma bombinha para apertar), em frascos de vidro com aplicador, ou até mesmo em formatos que lembram uma caneta, com um pincel na ponta. Os cremosos vêm em potinhos e ainda existem mais duas opções disponíveis no mercado: em bastão ou em lápis.

Os corretivos líquidos podem ser superleves ou de alta cobertura. A textura não define necessariamente o acabamento, isto é, o resultado final na pele. "Sempre teste antes de comprar, não decida apenas pelo formato. Se você acha o de bastão mais prático, mas ele tem uma cobertura alta enquanto você prefere uma mais leve, não vai funcionar. É preciso ficar atenta a esses detalhes."

Porém, os produtos em bastão são mais espessos e têm uma cobertura maior. Tome cuidado para não deixar a sua maquiagem grosseira! Também é importante lembrar que os corretivos em lápis são mais secos. Se você quiser corrigir uma imperfeição ou outra, vá em frente, mas jamais use-o para a região das olheiras, que é naturalmente mais seca, pois as chances de craquelar são altas. O mesmo conselho serve para as pessoas com pele madura, com mais ruguinhas.

Eu, particularmente, sou fã dos corretivos líquidos. Meus preferidos até agora são o Pro Longwear Concealer, da MAC (uso a cor NC 25 ou NC 30) (R$ 110), o HD da Vult (R$ 23,90), o Full Cover da Make Up Forever (R$ 122) – esse cobre até a sua alma, mas a consistência é um pouco mais grossa, tem que espalhar bem! – e o Match Perfection Concealer, da Rimmel London (€ 8,99 nas farmácias da Holanda).

Cor Ideal & Método
Chegou a hora de esclarecer uma das dúvidas mais importantes: a cor perfeita. O ideal é que você tenha dois tons diferentes: um mais claro para a área dos olhos e outro para aplicar em outras partes do rosto. "Para a área dos olhos, use sempre um corretivo do tom exato da sua pele ou um tom mais escuro, mas nunca mais claro. Cores mais claras iluminam, não corrigem", afirma Juliana.

"Não use um corretivo claro direto em um círculo escuro, como uma olheira acentuada, senão essa área vai ficar acinzentada. Por isso, recomendo primeiro um corretivo mais escuro e outro de tom mais quente, principalmente para quem tem olheiras mais arroxeadas ou marrons, que são as mais comuns." Para iluminar, deposite um pouquinho de iluminador ou até mesmo um corretivo mais claro. Depois de fazer a correção, está liberado iluminar!

Você pode aplicar tanto com um pincel quanto com uma esponja – seja aquela conhecida como "queijo", por ter o formato de um triângulo, ou um beauty blender, que se assemelha a uma gota. Juliana conta que todos os jeitos estão certos, mas cada um proporciona um acabamento diferente. "O que eu menos recomendo é usar os dedos, porque esse método oferece a menor cobertura de todas. Inclusive, eu sempre uso os dedos para dar umas batidinhas e retirar o excesso, nunca quando eu quero aplicar." O pincel é indicado para um efeito mais natural e perfeito, já a esponja é mais prática e dá muito mais cobertura.

Versões Coloridas
Provavelmente você já ouviu falar sobre corretivos coloridos, principalmente amarelo, verde, roxo e salmão. Quando usá-los? Eles servem para neutralizar cores muito diferentes, então são uma ótima saída para remover tatuagens, melasmas, olheiras extremamente escuras, hematomas e qualquer machucado que você queira cobrir.

"É um estudo de cores complementares, então é preciso entender qual cor anula a outra,. Mas, sinceramente, eu conheço poucas pessoas que realmente precisam desses corretivos de cor pura para corrigir olheiras. Normalmente um produto de alta cobertura funciona perfeitamente, de preferência na sequência que mencionei anteriormente: um tom mais escuro, depois outro mais quente e, por fim, o iluminador ou um corretivo claro. Parece muita coisa, mas na verdade você vai gastar menos tempo para fazer", diz Juliana.

No entanto, estes corretivos coloridos, ao contrários dos "normais", devem ser aplicado antes da base, que deve ter uma cobertura mais alta. Aviso importante: não precisa espalhar demais, porque vai dar mais trabalho para cobrir, então a ideia é que o produto fique concentrado na área que você deseja cobrir.

Corretivo vermelho ou laranja: neutraliza tons frios, como verde, marrom ou roxo – ou até tatuagens mais escuras.

Corretivo verde: neutraliza tons puxados para o vermelho, como vasinhos, rosáceas e espinhas.

Corretivo amarelo: neutraliza hematomas e manchas arroxeadas.

Corretivo lilás/roxo: neutraliza manchas marrons, sardas e tons amarelados da pele.

Resumindo o processo quando se trata de um corretivo colorido, a ordem é:

1. Aplique uma camada do corretivo colorido que precisar.

2. Passe uma camada de pó transparente.

3. Use um corretivo com o tom um pouco mais escuro, mas muito próximo à cor da pele.

4. Sele com mais uma camada de pó.

5. Finalize com corretivo ou com base no tom exatamente da sua pele.

Siga o passo a passo com uma esponja, porque é o método que oferece a maior cobertura.

Erros Comuns
De acordo com Juliana, o maior erro é usar um corretivo muito mais claro do que o tom da pele. Quem tem olheiras muito escuras fica com a área abaixo dos olhos acinzentada, enquanto quem não tem muito o que corrigir costuma aplicar um produto muito mais claro na tentativa de iluminar – e acaba criando um efeito muito artificial.

Você já fazia tudo direitinho? Se ainda tiver alguma dúvida sobre corretivo, deixe nos comentários!

Quer saber por onde eu ando e o que eu ando falando? Me siga no Instagram (@laridrumond) e no Twitter (@larissadrumond). Até a próxima!

Sobre a autora

A jornalista e publicitária Larissa Drumond passou pelo núcleo de sites de moda da Editora Abril, pelo portal iG e por algumas agências de publicidade em São Paulo. Em setembro de 2016, decidiu finalmente seguir o amor e se mudou para o outro lado do Atlântico, mais precisamente na Holanda – onde continua explorando novidades e tendências de beleza. Trabalha com marketing voltado para o mercado brasileiro em uma startup em Rotterdam; afinal, ela sai do Brasil, mas o Brasil não sai dela. Invejosos diriam que é mentira, mas foi musa inspiradora da música "Larissa Bonita", da Madonna.

Sobre o blog

Seja bem-vindo a este espaço com resenhas, inspirações, achados e tendências de beleza mundo afora. Gosta de maquiagem e produtos de beleza também? Então puxe uma cadeira, vamos conversar!

Larissa Drumond